Poemas de José Paulo Paes:Escola,Casa,Água e Raridade...




A respeito desse poema acima,você já parou pra pensar que a arara está se tornando um animal raro?
 Bem, o saudoso poeta e crítico José Paulo Paes não só pensou nisso como escreveu para as crianças este poema sobre essa ave rara. O que não impede que os adultos também se deliciem com ele.
Quem não tem como ir para o céu faz escarcéu.
Antes que alguém pergunte, adianto que escarcéu não tem nada que ver com céu, mas no poema eles se relacionam, sim, e passam mesmo a ser antônimos. Pois o escarcéu, a gritaria, a algazarra, da arara se deve ao fato de ela não ter liberdade, não ter o céu.
Você deve ter notado o delicioso jogo de palavras que José Paulo Paes arma com arara e rara. Um jogo de palavras que faz todo o sentido, já que a arara, de tanto ser caçada, está deixando de ser comum, de ser facilmente encontrável. E o poeta, com muita verve, muito humor, propõe uma nova grafia, mais condizente com a realidade: arrara.

2 comentários:

Vitória Berto disse...

Estou trabalhando poesias de Josè Paulo Paes e gostei muito de encontrar esse site. Obg
Vi. Berto

karol marques disse...

eu queria alguma poesia sobre a água...

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita! Deixe o seu recadinho...
(não se esqueça de deixar seu endereço de e-mail, para que eu possa responder).

A todos que me visitarem...

Se desejar copiar as sugestões aqui postadas,
fique à vontade, mas por favor mantenha
os créditos das mesmas para que esse
blog continue com seu propósito: o de ajudar.
Caso você coloque as informações em seu
blog, não esqueça de mencionar de onde
copiou, ok? As imagens que, porventura
não estiverem assinadas, foram coletadas
na internet e possuem apenas caráter
ilustrativo, não há intenção de violar
os direitos autorais. Sendo assim, peço
aos autores que se pronunciem para
que sejam dados os devidos créditos.